Revise Leitz Summicron-R 1:2/50

Para a oportunidade revisão da lente Leitz Summicron-R 1:2/50 muito obrigado a Nicolau.

Revise Leitz Summicron-R 1:2/50

Revise Leitz Summicron-R 1:2/50

TTX Leitz Summicron-R 1:2/50
Esquema: 6 elementos em 4 grupos
Comprimento focal: 50mm
Diafragma: F/2.0-F/16
Número de lâminas de abertura: Peças 6
Diâmetro do filtro frontal: 55mm
MDF: 50sm
peso: 290g

Minha lente é convertida para montagem Nikon F sem controle de íris automático, embora haja uma etiqueta de aviso na lente Apenas para Leica R, lá você pode encontrar a inscrição Lente fabricada no Canadá. Devido à grande distância de trabalho das lentes Leica R, essas lentes são facilmente convertidas para Nikon e outros sistemas. Você pode ler como usar lentes manuais antigas em câmeras modernas na seção sobre IA-S.

Ver Leica leitz summicron-r 1:2/50

Vista da Leica leitz summicron-r 1:2/50 de diferentes ângulos. Tipo de abertura da lente.

Existem muitas modificações da lente Leica Leitz Summicron-R 1: 2/50, principalmente modificações relacionadas à estrutura do corpo e modificações no design óptico. Desde o lançamento do Summicron em 1964, ele foi refinado e transformado em cinquenta dólares reais e de alta qualidade.

Vista da Leica leitz summicron-r 1: 2 / 50 em uma moderna sala de controle central

Vista da Leica leitz summicron-r 1: 2 / 50 em uma moderna sala de controle central

Focando

A lente tem apenas foco manual. O anel de foco gira 270 graus para uma focagem precisa e sem erros. O anel de foco é de metal, na verdade, como toda a lente. É verdade que focar em um visor limpo de CZKs modernos é bastante difícil. Ao focar, o tronco da lente se alonga em 1 cm, enquanto a lente frontal não gira. A lente frontal está profundamente embutida na armação do corpo, como uma lente Carl Zeiss Jena Tessar 1:2.8 f=50mm T e muitos outros. Ao focar no meio do barril da lente, todas as lentes com helicóide se movem. Focar no Leitz Summicron-R 1:2/50 não é nada de especial.

Exemplo de foto em Leitz Summicron-R 1:2/50

Foto de amostra em Leitz Summicron-R 1:2/50. Foco perto do infinito.

Abertura

A lente tem uma abertura máxima de F / 2.0, que é 2 vezes (1 stop) mais escura que F / 1.4, que está disponível em muitos cinquenta dólares, por exemplo, Nikon 50mm f/1.4 Nikkor-S Auto não AI. Tal luminosidade surpreender ninguém. Apesar de não ser a prime de 50mm mais barata, que tem uma lente da Leica apenas 6 peças de lâminas de abertura, que dão as 'porcas' mais comuns em bokeh. As lâminas de abertura são foscas. Existe uma escala de profundidade de campo para F/2, 4, 8, 11, 16. Considerando as leituras de escala para F/2, podemos dizer que a profundidade de campo da lente é bastante grande. Na lente, você pode encontrar o interruptor do modo de controle de abertura A / M.

Exemplo de foto em Leitz Summicron-R 1:2/50

Foto de amostra em Leitz Summicron-R 1:2/50. Contraste e DOF.

Qualidade de imagem

A lente dá uma imagem nítida, mesmo em f/2.0. A lente tem um bom contraste, mesmo em contraluz. Aberrações e outras distorções na lente são bem corrigidas. Restituição de cores normal, automática balanço de branco calcula a média das deficiências da reprodução de cores de lentes antigas, e não notei mudanças para tons quentes ou frios a olho nu através do visor óptico. Bokeh de olho de gato com limões na zona de desfoque em f / 2.0 e 'nuts' de 6 lados em outros valores de f.

Exemplo de foto em Leitz Summicron-R 1:2/50

Foto de amostra em Leitz Summicron-R 1:2/50. Bokeh a céu aberto

Fotos de amostra

Todas as fotos da revisão foram tiradas com uma Leitz Summicron-R 1:2/50 e uma câmera Nikon D40, APS-C, K=1.5x. Foto sem processamento, apenas o tamanho é reduzido para 2MP e os dados de EXIF. Na galeria você pode ver o bokeh pronunciado da lente.

Todas as fotos abaixo foram tiradas com uma Leitz Summicron-R 1:2/50 e uma câmera Nikon D80, APS-C, K=1.5x. Foto sem processamento, apenas o tamanho é reduzido para 2MP e os dados de EXIF. Na colheita EGF lente é 75mm para câmeras Nikon DX.

A experiência pessoal

Não há nada melhor do que uns bons cinquenta dólares. Leitz Summicron-R 1:2/50 é um clássico, boa funcionalidade, boa montagem e boa qualidade de imagem, e dificilmente você encontra uns cinqüenta dólares ruins na Leica. Portanto, a revisão acabou sendo pequena.

Vista da Leica leitz summicron-r 1:2/50 com capa

Vista da Leica leitz summicron-r 1:2/50 com capa


Descobertas

A Leitz Summicron-R 1:2/50 é uma prime de 50mm rápida e acessível da Leica. Dá boa qualidade de imagem.

Ajude o projeto. Obrigado pela atenção. Arcádia Shapoval.

Adicione um comentário:

 

 

Comentários: 33, sobre o tema: Leitz Summicron-R 1:2/50 review

  • MK

    Qual é o inimigo da divisão de 44 Helios? Bem, 50 e 58 mm não são ruins.

    • Arkady Shapoval

      Pessoalmente, gostei mais do Helios.

      • Anônimo

        Eu também!

  • Ivan

    Foi interessante ver a lente da Leica.
    Obrigado pela revisão.

  • Andrew

    E aqui está a confirmação de que uma marca famosa nem sempre é a melhor das melhores.

  • Sergei

    A Leica R sempre foi um subproduto, então não faz sentido falar em qualidade extra aqui. Aqui está a ótica do telêmetro - outro assunto.

    • VALENTIM

      Perdoe-me, Sergey, mas isso é pura estupidez: Leitz não tinha “subprodutos” e não. Outra coisa é que os 44, amaldiçoados e cuspidos pelos nossos “experts” locais, às vezes não são piores do que os alardeados “eminentes”. Como observei anteriormente, isso se aplica principalmente aos produtos da KMZ e MMZ (não BELOMO !!!), especialmente os anos 60 e início dos anos 70.

      • Leonid

        Nem uma palavra sobre o poder de resolução do Sumiikron.
        By the way, eu vi com meus próprios olhos em Londres "lump" TENS "R". Sim, e não de uma só vez. Na maioria dos photocombs de Londres.
        E concordo plenamente que as LENTES FOTOGRÁFICAS para Leika são um subproduto e com um preço fora do mercado. Um tal "Fabergé".

        • Leonid

          Não há uma palavra sobre o poder de resolução de Summicron. É uma pena

  • Dima

    Este é o melhor cinquenta dólares que eu tinha em minhas mãos
    O preço de 500 USD provavelmente assusta muitos, especialmente a lente com F2 .. mas esta lente não é para crianças em idade escolar e amantes de gelik 44
    Quando experimentei pela primeira vez (eu mesmo estava cético antes disso) .. fiquei simplesmente impressionado ... vendi todo o meu lixo com 1.2 tipos de nikor (merda rara) revounien e rokor (embora seja excelente)
    A nitidez é impressionante por 2 (pelo menos fotografe paisagens) detalhando em 21Mp (você aumenta a foto para 150%, mas ela não cai), por falar em detalhamento .. em 6Mp-12Mr o comprimento das lentes é ideal, em 16-24Mr eles flutuam a 100% de visualização (sem detalhes ... apenas não há resolução suficiente na lente) .... É por isso que a Zeiss lançou a Zeiss Otus 55mm f / 1.4 e colocou um preço de 4000 USD - para 36MP . e pela mesma razão a canon não tem pressa em fazer câmeras maiores que 21MP
    Em geral, sobre o sumicron ... a lente é definitivamente melhor do que lentes como topcore 1.4 planares 1.4 para contato e baioneta ZE e ZF muitos cinquenta dólares 1.2 .. bem, todos os tipos de lixo como helios 44 - todas as versões de pentacons, etc .... realmente esta é a minha opinião
    Boa sorte com sua escolha!!!

    • Alexander

      Concordo plenamente, quem diz que Leica não é nada de especial e Helios é melhor, só vi leica nas fotos) - também vendi todo o zoológico de furos e até Zeiss quando mudei para um regador.

      • Richard

        Zeiss Planar é pelo menos tão bom. Sua resposta parece trollagem ou você tinha cópias ruins. Como você pode “transferir” para a Leika se existem diferentes gerações de M ASPH, R, L - e todos são diferentes e fotografam de maneira diferente. Quão diferente é a Zeiss. Eu gosto mais do meu Pentax do que o que está nesses exemplos. Não estou falando de 77 e 43 mm - a Leitz simplesmente não tem isso. Eles chamaram o Sr. Nikkor 50 / 1.2 Ai-s acima, então é só risada no gramado. A maioria dos profissionais que trabalham não atiram na Leica, embora possam pagar. Isso é hype vazio. Sim, o Summilux R 50 não é ruim, mas não é melhor que o Pentax ou Zeiss dos anos 1970.

  • ivan

    sem dúvida, esta peça de cinquenta copeques é a melhor das melhores. só pode ser criticado por aqueles que não atiraram neles.

  • júri

    A principal característica do Lakes é que, em média, sua distribuição de qualidade é a menor de todas, e a otimização do circuito para operação em aberturas abertas. Por si só, o leitz canadense para DSLRs é bom, e nada mais. Os mesmos planars fabricados pela Tomioka for Contact não são, em sua maioria, piores que esses Leitzes, e se você preferir, pode encontrar um Zenitar, que não será pior. A propósito, o Planar 50 / 1.7 é um vidro de trapaça e será melhor do que as somas de mícrons do tipo R, mesmo na mesma nitidez da borda ao ar livre, porque. este planar é essencialmente uma lente 1.4 de acordo com o esquema, mas comprimida à força em meio passo para corrigir a aberração esférica em um orifício aberto.
    Os regadores dos quais vale a pena aspirar são os regadores da série M, e isso não é tudo.

    • Anônimo

      Yuri! Você tem esse regador? Se não, então suas palavras são inúteis. E isso se aplica a todos que escrevem críticas negativas sobre lentes sem tê-las em sua mochila .... BALABOLs

      • Richard

        E este exemplo mostra que a TI pode ser filmada com muitos óculos (Zeiss Planar, Pentax 43 limited, Nikkor 50 / 1.2 Ai-s, Wave 50 / 1.8) pelo menos não pior, e Nikkor 105 f2 DC - ainda melhor. E se você enviar fotos em 46 megapixels e compará-las com Milvus ou Canon RF 50 / 1.2L, em geral - lágrimas. O regador é bom, mas são as séries ASPH e M. É apenas uma boa lente. Não mais.

      • jurássico

        Eu tenho. Excelente vidro afiado. Mas ele não frita ovos e não substitui sua esposa.
        Mas tenho mais 3 na coleção, que, se descartarmos o gosto no campo da arte, serão pelo menos tão bons quanto o “karal bakehov” da Summicron.
        Apenas no caso, se alguma coisa - eu geralmente tinha muitas coisas em minhas mãos, e Summicron, Elmarity 28 e 35, bem como varioelmar 70-210 (que é minolta) - esses eram geralmente cavalos de trabalho.

  • Vadim Fedorov

    Eu acrescentaria que a Leica tem uma nuance importante que ela usa ativamente na publicidade - o volume. Isso é alcançado por uma transição muito suave para a zona de desfoque. Também é interessante que nesta zona muitas linhas consistem em círculos muito pequenos - visíveis em alta ampliação. Claro, a opção de telêmetro simplesmente não tem nitidez decente em comparação com a montagem R. Mas seu bokeh é pior. Em geral, isso é puro gosto, mas por algum motivo, de todas as marcas, essa é a mais interessante, em quase todos os pontos focais. Sim, e os zooms letz disparam muito melhor do que muitas correções. A principal desvantagem é a cromaticidade devido à cor do iluminismo, que confere às fotografias um tom peculiar de “marrom gordo”.

    • Anônimo

      Outra mitologia. R e M Summicrons são idênticos em nitidez: há tópicos de discussão em inglês no site, onde todos os regadores estão com 40 anos de experiência. Google para o resgate. Em geral, tendo revisado todos os exemplos no Flickr, os exemplos de Evtifeev, podemos dizer que a lente é simplesmente boa, não melhor que Zeiss ZF e ZE, não melhor que a série limitada Pentax (31, 77) ou K55 / 1.8 Sim, transmite bem o volume, mas não melhor que o Loxia (há uma comparação de pares na rede). Sim, e é mais barato por Avito do que Loxia ou a série limitada. O que prova...

      • Michael

        chamado. "volume", ou seja, a lente geralmente tem pouco efeito em uma transição suave de nitidez para desfoque (provavelmente nada) - aqui as regras do tamanho do quadro

  • Vladimir

    Eu tentei muitas lentes, incluindo Zeiss. Gostei muito da Planar 1.7 - a lente mais previsível - fotografei elementos de paisagens ao ar livre - e com um estrondo. Mas… experimentei Letz Colorplan 90/2.5 (eu mesmo vi) – volume!!! Tudo, ao que parece, adoeci com a Leica - não quero mais colocar outras lentes.

  • 1

    Conte-me como acontece a interação com a câmera, ou seja, como ele transmite informações de abertura para a Nikon, por exemplo?

    • Alexander

      Não há interação com o diafragma. Só que a abertura costuma ser tapada com as mãos, e a câmera já seleciona a velocidade do obturador de acordo com a quantidade de luz. O jumper, como regra, não funciona - o adaptador simplesmente o cobre e a abertura é fechada até onde está - é tão fechada que, quando fechada, ocorre a focagem e o disparo.
      E nem todas as câmeras podem fazer isso. A Nikon, se bem me lembro, conseguiu fazer isso com modelos mais antigos. Não sei agora - mudei para o cânone há muito tempo.

  • Vladimir

    Leitz Summicron-R 1:2/50 A lente é caracterizada por um bokeh "puro-sangue" bastante reconhecível e é muito plástica.

  • koba

    Há uma desvantagem comum nas análises aqui - você precisa simular uma determinada cena em casa e também programar todas as lentes nela, para poder ver como diferentes lentes se comportam ao fotografar em condições iguais, só então você pode compará-las entre si, caso contrário, a lente superior é da Lake quase não é diferente da Helios. Isto definitivamente não é verdade. Eu usei essa lente, e também tenho a versão M, e ambas estão acima de cinquenta dólares em termos de transferência de volume. O novo Sigma Art 50 / 1.4 foi devolvido ao vendedor após os primeiros testes, pois basicamente não transmite o volume. A propósito, em termos de volume, tudo é maravilhoso apenas para lentes da Lake, lentes da Zeiss e Fochtlander estão muito próximas delas, por exemplo, posso confirmar isso pessoalmente com Zeiss Loxia 50/2, Zeiss Milvus 50/2. Essas Leicas provavelmente usam algum tipo de vidro conhecido apenas por elas, talvez seja até o segredo delas e, portanto, as fotos delas são as melhores há quase um século. Eu pediria muito ao respeitado Arkady, se possível, para simular algumas cenas diferentes em casa e sair para sempre, com a mesma iluminação, e depois de testar a lente, programá-la nessas cenas. Então será possível realmente compará-los entre si. Além disso, é impossível testar uma lente para uma matriz full-frame em uma matriz recortada de uma câmera da faixa de preço mais baixa. Entendo que nem sempre é possível ter uma Canon 5D à mão, mas pelo menos isso deve ser levado em consideração nas avaliações. Aliás, Helios também transmitem volume e muito bem...

    • Pedro Sh.

      Koba, não atormente, mostre-nos onde está o volume e onde não está! É tão simples, tirei e coloquei as fotos aqui, e vamos admirar. Já que você é um poliglota habilidoso neste negócio.

  • Spitzer

    Não concordo com os limões nos cantos, aqui o mesmo Helios tem limões de referência 44x, e aqui estão ovais, o que indica um design óptico mais elaborado, corrijam-me se estiver errado..

  • jurássico

    Eu lidei com este copo, vestido como Nikon. Câmera Sony A7 III, adaptador para nikon
    O que não gostei: a cor. Azul. Resfriado. O tom de pele não é muito agradável e, por causa da imagem azulada, o micro-detalhe de tons quentes aumenta visualmente, a pele fica muito detalhada em relevo.
    O que gostamos: detalhes nítidos, muito altos, ausência quase completa de HA em campo aberto (pelo menos em comparação com planares 1.4). Ao fotografar sem escolher o foco em câmeras Panasonic (eu também tentei), é muito mais conveniente mirar manualmente do que o mesmo plano. Não sei porque, no Lake a transição de “imagem fora de foco” para “imagem em foco” ocorre quase com um “clique”, e uma imagem nítida fica bem diferente de uma desfocada, diferente de uma planar, onde você pode perder, porque um pouco quase fora de foco parece quase o mesmo que em foco. Como se aberração esférica clique - e de repente desapareceu completamente.

  • jurássico

    Summicron-R na colheita 2 (Panasonic GF3). Tiro bem aberto

  • Miklukha

    Na vida, Helios não precisa de Helios. embora eu tenha visto Helios e mais afiado que Summicron. E quanto à acessibilidade, Shabolovka, 53 é muito mais acessível.

  • Vincent

    Por que há tanta diferença de preço entre a ótica de Leitz Summicron-R 1:2/50 e a ótica misma para leica M.
    Tienen idéntica construcción e igual peso. Qualidade excepcional:
    La de Leitz Summicron-R 1:2/50 para Leica captadores Reflex oscilan en El mercado de 2 mano por los 280€ y la ótica Leitz Summicron-M 1:2/50 pala cámaras de la serie M de Leica oscilan entre los 1,500 €. uns 1,800€.
    Você está interessado na moda?
    No creo que leica haga una ótica igual y la construya de peor o mejor calidad.
    Yo tengo una Ry es tan compacta y fiable que no creo que sea peor a la misma ótica -M
    Saudações Vicente

    • B.R.P.

      O motivo do custo é diferente da qualidade das lentes no interior. As óticas para a montura R são fabricadas no Canadá, para M solo na Alemanha e de forma manual, em lugar de ensamblaje de cinta transportadora e retificada de lentes. No entanto, hay algunas lentes muy caras en la R. Y, em geral, a questão do preço da classe premium é um tema à parte.

  • ben

    Een zeer bijzondere lens met een mooi verloop,krachtig ,scherp een goede stofuitdrukking en vergrotingen van 90×70 cm geen enkel probleem en daar werk ik al 30 jaar mee!! Clássico

Adicionar um comentário

Copyright © Radojuva.com. Autor do blog - Fotógrafo em Kiev Arcádia Shapoval. 2009-2023

Versão em inglês deste artigo https://radojuva.com/en/2012/11/obzor-leitz-summicron-r-2-50/

Versão em espanhol deste artigo https://radojuva.com/es/2012/11/obzor-leitz-summicron-r-2-50/